Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

António Góis

Livros, Autores e tudo à volta

António Góis

Livros, Autores e tudo à volta

A Montanha Mágica - Thomas Mann

Avatar do autor António Góis, 10.07.20

a montanha mágica.jpg

   No pino do Verão, um jovem simples partiu de Hamburgo, a sua cidade natal, para Davos‑Platz, no cantão de Graubünden. Ia de visita por três semanas.

De Hamburgo até àquelas alturas, é longa a viagem; demasiado longa, na verdade, para uma estada tão curta. Passa‑se por desvairadas terras, monte acima e monte abaixo, do planalto da Alemanha do Sul até lá abaixo, às margens do lago Constança, e, de barco, através das suas ondas saltitantes, atravessando gargantas antes tidas por intransponíveis.

A partir daí, a viagem que até então, se desenrolou com largueza, em linhas directas, torna‑se agitada. Há paragens e incómodos. Na povoação de Rorschach, em território suíço, toma‑se outra vez o comboio, mas só se chega, para já, até Landquart, uma pequena estação dos Alpes, onde se é obrigado a mudar de comboio.

O comboio para o qual se sobe, depois de bastante tempo à espera numa área ventosa e pouco atraente, é de bitola reduzida, e, no momento em que a pequena mas pelos vistos invulgarmente possante locomotiva se põe em movimento, começa a parte verdadeiramente aventurosa da viagem,uma subida abrupta e obstinada, que parece não querer ter fim.

É que a estação de Landquart situa‑se, comparativamente, ainda a uma altitude moderada; agora, porém, a viagem segue mesmo a sério por uma via agreste e medonha entre as escarpas, em direcção às altas montanhas.

Hans Castorp — é este o nome do jovem — encontrava‑se sozinho num pequeno compartimento forrado de cinzento, com a sua mala de mão de pele de crocodilo, um presente do seu tio e tutor, o cônsul Tienappel, para mencionar também este nome já aqui, o seu sobretudo, que balouçava pendurado num gancho, e a sua manta de viagem enrolada; ia sentado junto a uma janela aberta e, como a tarde ia ficando mais fresca, ele, filhinho da mamã e flor delicada, levantara a gola do
casaco de Verão, largo, segundo a última moda, e trabalhado em seda.

Thomas Mann, in A Montanha Mágica / 1924