Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

António Góis

Livros, Autores e tudo à volta

António Góis

Livros, Autores e tudo à volta

Rumo ao Farol - Virginia Woolf

Avatar do autor António Góis, 23.06.20

   

virginia woolf.jpg

   — Sim, é claro, se amanhã estiver bom — disse Mrs. Ramsay — mas vais ter de te levantar com as galinhas — acrescentou.

Ao filho estas palavras comunicavam uma alegria extraordinária, como se ficasse assente que a expedição iria realizar-se, e eis que o fascínio a que aspirara, talvez por anos e anos, se achava, após as trevas de uma noite e a travessia de um dia, ao alcance da mão.

Como pertencia, apesar de somente com seis anos de idade, a esse grande clã que não consegue manter uma sensação separada da outra, mas tem de fazer com que os projectos futuros, com as suas alegrias e as suas mágoas, envolvam o que realmente se encontra ao nosso dispor, como para gente assim, mesmo na primeira infância, qualquer volta da roda das sensações tem o poder de cristalizar ou transfixar o momento sobre o qual repousa a sua sombra ou sua refulgência, James Ramsay, sentado no chão a recortar figuras do catálogo ilustrado dos Army and Navy Stores, atribuía à figura de um frigorífico, enquanto a mãe falava, um êxtase celestial.

E a figura ficava circundada de alegria, o carrinho de mão, o aparador da relva, o rumor dos choupos, folhas que branqueavam antes da chuva, gralhas que grasnavam, vassouras que chocavam, vestidos de seda que rugiam — todas estas coisas lhe ficavam tão coloridas e distintas no espírito que já tinha o seu código privativo, a sua linguagem secreta, embora parecesse o retrato da severidade rígida e inflexível, com a testa alta e os cruéis olhos azuis, impecavelmente cândido e puro, levemente franzindo o sobrolho à vista da fragilidade humana, de tal forma que a mãe, vendo-o conduzir com destreza a tesoura em torno do frigorífico, o imaginava todo de vermelho e carmim no Bench, ou dirigindo um empreendimento sério e urgente em qualquer crise dos negócios públicos.
   — Mas — disse o pai, detendo-se defronte da janela da sala — não vai estar bom.

Virginia Woolf, in Rumo ao Farol / 1927